Tiraram

- - - - - - - - - - - - - - - DÊNIA PASSOS - Sua história e suas poesias - - - - - - - - - - - - - - -


 Mencius - Filófoso chinês - VI. a.c

“Quando o Céu está prestes a confiar uma grande missão a um homem, primeiro exercita sua mente com o sofrimento, e seus nervos e ossos com a fadiga. Expõe seu corpo à fome e o sujeita à extrema miséria. Confunde suas tarefas. Dessa maneira, estimula seu espírito, fortalece sua natureza e supre suas deficiências”. 



                                                              


 


O QUE FIZERAM COMIGO
DEVEM FAZER COM DEZENAS DE OUTROS ESTRANGEIROS

Por isso, o Governo alemão iniciou a perseguição a minha pessoa, dentro do meu próprio país, com a ajuda do Governo brasileiro, para impedir que eu processasse a Alemanha e pedisse indenização por danos morais.

Isso 'incentivaria' dezenas/centenas de outros estrangeiros, que também moram na Alemanha, a processarem o Governo alemão e  jogaria a 'boa imagem', séria e profissional, dos alemães na lama.....





RELATO:

Casei-me em 25 de setembro de 1998 em Villigendorf, periferia da cidade de Rottweil, com um alemão.  Divorciei-me em 25 de março de 2001.  De acordo com nova lei alemã de 01 de janeiro de 2001, todo estrangeira(o) casada(o) 2 anos com um alemão(ã), adquire o direito do visto permanente.  

Entretanto, em julho de 2001 ao dar entrada no meu visto permanente, este foi negado com a alegação:


"TODA ESTRANGEIRA TEM QUE FAZER 2 ANOS DE SEXO PARA TER O DIREITO AO VISTO PERMANENTE"


Tinha sido levada a  um escritório dentro do Departamento de Estrangeiro da cidade de Tuttlinger, e fui interrogada pelo funcionário "Senhor Voss", de quanto tempo havia feito sexo com meu ex-marido. Muito assustada e sem ter o hábito de falar sobre sexo com homens, recusava-me à responder. Este, entretanto, repetiu a pergunta diversas vezes até que eu respondi: Que no último ano de casada, já não fazia sexo com meu ex-marido. Senhor Voss comunicou-me então, que eu não tinha direito ao visto permanente, por não ter feito 02 anos de sexo, quando casada.

Durante os anos de 2001, 2002 e 2003 "Senhor Voss" ajudado pela "Senhora Sthaling" recusaram me dar meu visto permanente. Liberando apenas vistos temporários de 3 meses. 


Em 2003 um conhecido alemão aconselhou-me ir em um advogado. Fui e o visto permanente saiu imediatamente. Revoltada e amargurada resolvi processar o Departamento de Estrangeiro pelo que haviam feito comigo. Cinco (05) advogados se recusaram à aceitar o processo. Mas estava decidida a encontrar um advogado que aceitasse. Até então ninguém se importava comigo. Era simplesmente subestimada.


Retornei da Alemanha em dezembro de 2006, desde então passei a ser perseguida pelo Governo Alemão em meu próprio país, entretanto de forma sutil. A perseguição se tornou "extremamente agressiva" após conhecer e decidir adotar Felipe em 2008. Eu era considerada pelos alemães, uma estrangeira muito inteligente e patriota.





 Dênia Passos com 34 anos - 45 anos e 46 anos.

Dênia Passos nasceu em Nanuque - Minas Gerais, veio com 3-4 anos de idade para o Rio de Janeiro com o família. Estudou Zootecnia  na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.







VERSÃO ESPIRITUAL PARA A PERSEGUIÇÃO........









------------------------------------------------------------------------------------------------------






  Dênia Passos  
 E seu 'DOM' de escrever PROFECIAS em forma de POESIAS.


A Força do Amor

Quem ama,
não vê as mãos sujas.
Quem ama,
não vê os cabelos desgrenhados.
Quem ama,
lava a lama,
que cobre o corpo do outro.
Quem ama,
cura a alma ferida.
Quem ama,
tranquiliza o coração desesperado.
Quem ama,
não dá somente uma mão,
senão as duas.
E se preciso for, carrega nos braços.


Escrita em 2002 e concretizada  em 2008, quando conheceu Felipe.

                                                                                   
                               

 
 Bonequinhos Solitários

Doces e bonitinhos são todos os bebezinhos
O papai e a mamãe se contentam
Vovô e vovó trazem presentes
Todas as tias querem ser madrinhas
Que lindinho! Que engraçadinho!
Só se escuta isso
E para fazer, também é muito fácil
Fock-fock, funck-funck
Espera-se nove meses
E lá vem descendentes!
Mas os bonequinhos crescem
Agora vamos ver, quem se responsabiliza
Quando o papai e a mamãe não se entendem
Os boneqinhos tornam-se problemáticos
Não deveria ser assim
Mas quem segura o papaizinho
Bebê aqui, bebê acolá, bebê-boom!
Contra isso não se pode fazer nada
Proibição de descendentes, por parte
-Tão duro não se pode ser!
-Deus não acha legal!
E os bonequinhos terminam sozinhos

Escrita em 2002 e concretizada em 2008, quando escreveu o "PROJETO DE LEI MENINO REI.



                 
 Palavras ao Vento


Minhas mãos podem ser amarradas.
Minha boca tapada.
Mesmo assim, minhas palavras irão voar,
tão alto quanto o vento.


Quem é você Deus próprio nomeado,
que a si mesmo todos os direitos se dá.
Como é pequeno teu pensamento.
Como são cegos os teus olhos.


O sangue é vermelho, o teu e o meu.
Nem todos que nascem como gente,
morrem como o mesmo,
pois para assim ser denominado,
primeiro ter de merecer.


Quem é você Deus próprio nomeado,
que a si mesmo todos direitos se dá.


O tempo passa, tão rápido quanto o vento.
Pra trás não fica nada, senão lembranças.
E o final será igual para todos,
você querendo ou não.


Como é pequeno o teu pensamento.
Como são cegos os teus olhos.


O meu pensamento é livre.
Tão livre quanto o vento.
Contra isso você não pode fazer nada.
Pois livre eu nasci
e livre eu morrerei.



Escrita em 2002, e concretizada quando iniciou a perseguição. E... as palavras de Dênia Passos começaram a "a voar tão alto como o vento pelas ondas da internet",  mesmo sendo em uma espécie "prisão de grades invisíveis", pelo governo do Brasil.






A Poetisa


Meus pensamentos deslizam por entre meus dedos,
que como palavras deitam sobre a folha.
Palavra por palavra, frase por frase
e assim eu expresso a minha alma.


Com a força do coração,
que não sabe fazer outra coisa,
à não ser sonhar,
eu construo o paraíso.
Luxuosos castelos de vento,
com perfume de amores platônicos.


Mas o que seria de uma poesia,
sem dor e lágrimas.
Sem escrúpulo,
eu busco segredos do coração,
já à muito tempo enterrados,
debaixo de pedras.


A poetiza malvada,
que não sabe fazer outra coisa,
a não ser brincar com palavras,
para manipular sentimentos,
é vítima da própria ganância,
na exibição de sua alma nua.


Mas talvez ela não seja culpada,
pois seu coração só sabe sonhar
e seus pensamentos deslizam
por entre seus dedos,
que como palavras deitam sobre
a folha


                                                                    Dênia Passos







Canção do Exílio 
 

Quando o vento frio
toca minha face,
eu fecho os olhos...


E vejo palmeiras altas,
sentinelas silenciosas dos mares,
nas areias brancas das praias.
E o sol majestoso,
em sua aparição matinal,
para saudar o seu povo.


Quando eu fecho meus olhos,
escuto o canto dos teus passarinhos,
tão alto como nenhum outro
e a algazarra de tuas crianças,
que não conhecem tempo ruim.


Quando eu fecho meus olhos,
eu sinto o calor materno do teu ar
e as gotas da chuva
sobre minha pele queimada.
Eu sinto o vento
à brincar com meus cabelos
e o mar,
que insiste a acariciar os meus pés.


Quando fecho meus olhos,
eu sinto as lágrimas mornas,
que correm pela minha face gelada. 

Escrita em 2006. No ano de 2011, aflorou um "forte sentimento patriota" em Dênia Passos.